Entrada > Notícias > UM DE NÓS | Rubim Santos

UM DE NÓS | Rubim Santos

Pessoas

Natural de Barcelos, Rubim Santos é Diretor do Centro de Investigação em Reabilitação (CIR) da ESS, Escola Superior de Saúde do P.PORTO.


QUANDO COMEÇOU A TUA LIGAÇÃO À ESCOLA?  
A minha ligação à Escola Superior de Saúde (ESS) começou em 1992, quando esta ainda pertencia à alçada do Ministério da Saúde.

COMO RECORDAS OS PRIMEIROS TEMPOS?
Os primeiros tempos eram fantásticos, com uma relação entre professores e estudantes muito próxima, relação essa que ainda se mantém com os primeiros cursos que leccionei.

O QUE TORNA O TEU TRABALHO ESPECIAL? 
A possibilidade de promover competências de excelência que permitem o desempenho das funções dos técnicos e terapeutas que formamos é sem dúvida o aspeto mais marcante do meu trabalho.

O QUE TORNA ESTA ESCOLA ÚNICA? 
A variedade de formações e a proximidade entre estudantes e professores faz desta escola um local único e de excelência para o desenvolvimento dos profissionais, com competências transversais que são uma mais valia determinante para a qualidade dos serviços que prestam.

O QUE MAIS MUDOU NESTES ANOS? 
As mudanças mais relevantes prendem-se com as instalações, sendo que a qualidade das formações e o empenho da comunidade mantém-se.

CONTA UM EPISÓDIO MARCANTE
O aparecimento da unidade de investigação, CIR, que sendo a única dedicada inteiramente à área da reabilitação no País, realça as características únicas da nossa Escola que prima por ser a referência no panorama Nacional.

UMA IDEIA PARA O FUTURO
Um processo ensino aprendizagem alicerçado na investigação de excelência manterá os nossos alunos como profissionais de referência nas respetivas áreas.


A rubrica  
Um de Nós representa um espaço de partilha de experiências, ideias, histórias, e projetos, com uma breve entrevista a estudantes, docentes e não-docentes. É nossa convicção que cada Escola guarda — nos seus bastidores, salas, corredores e gabinetes — muitos rostos e talentos.  Queremos ser a voz de cada um de nós porque as grandes histórias por vezes estão mais próximas do que imaginamos.

Autor

arpl

Partilhar