Entrada > Notícias > Espaço Alumni | Andreia Mendes

Espaço Alumni | Andreia Mendes

Pessoas

Alumni da ESS, Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto, Andreia Mendes encontra grande satisfação por estar a trabalhar na área.


Natural de São Vicente de Oleiros, freguesia do concelho de Guimarães, Andreia tem 26 anos e trabalha no Centro Social da Paróquia de Souto em Terras de Bouro como Terapeuta Ocupacional.

Apesar da juventude, Andreia demonstrou sempre uma determinação gigante e ideias muito claras quanto ao seu futuro. Formada na Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto (ESS) no curso de Terapia Ocupacional, concluiu o mestrado, na mesma área, com especialização em saúde mental. Interessava-lhe as questões de diagnóstico, intervenção e atuação a populações com Perturbação da Personalidade.

A partir daí nunca mais parou e manteve um ritmo fervilhante. Sucederam-se estágios em várias entidades. Passou dois anos em Braga, na Associação de Paralisia Cerebral e no Hospital de Braga. Estagiou na Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de São João e passou três meses em Almada, no Centro de Apoio Individualizado a Idosos de S. Lázaro da Santa Casa da Misericórdia.

Há 3 anos, voltou à terra onde a viu nascer e trabalha no Centro Social na área em que se formou: Terapeuta Ocupacional na valência CAO - Centro de Atividades Ocupacionais. Aqui, recebe pessoas dos 18 aos 65 anos, com deficiência., muitas vezes profunda "A Terapia Ocupacional surgiu nesta instituição e neste concelho praticamente por mim não existindo mais nenhuma terapeuta neste concelho" - afirma com orgulho. -  "Diariamente trabalho afincadamente para mostrar os benefícios da função de um terapeuta ocupacional e as suas mais valias para cada um dos utentes".

Têm várias recordações que se destacam durante os anos de estudante mas provavelmente a experiência que mais a marcou foi o momento em que reconheceu a efetiva importância da intervenção de um terapeuta ocupacional, no caso específico a história de um jovem com deficiência motora: "o nível de independência que a intervenção permitiu foi crucial para tomar consciência da real importância da nossa intervenção" - afirma - "uma limitação motora não pode ser uma limitação para um desempenho de outras atividades importantes em autonomia".

Atentas às mudanças no mercado de trabalho, Andreia considera as novas tecnologias como ferramentas indispensáveis para o exercício de qualquer profissão, dando o exemplo das redes sociais "estas são úteis para informar as pessoas da existência dos nossos serviços, mas também das vantagens da nossa intervenção."

E não é por acaso que o Centro Social da Paróquia do Souto têm tanta presença nas redes sociais, não estivesse Andreia tão atenta às novas tecnologias.

Autor

arpl

Partilhar